Tex & Flá in the World Cup'06

 
       
       

       
terça-feira, julho 11, 2006

Até 2010!


A Itália é tetra. E Zidane estragou a festa e tirou todo o foco do título com sua cabeçada destemperada. Zidane, no último jogo de sua carreira, caiu em um ato de deliberada provocação de Materazzi, com a única intenção de tirá-lo do jogo. Um jogador da experiência de Zidane não poderia nunca ter caído em uma provocação dessas, não importa o que tenha dito o italiano.

Zidane ainda levou o prêmio de melhor jogador da Copa. Injustamente, em minha opinião. Não porque tenha agredido Materazzi, mas porque Cannavaro foi melhor. E em uma Copa em que os zagueiros prevaleceram sobre os atacantes, o mais justo seria que fosse escolhido, como melhor jogador, o melhor zagueiro.

A Copa foi sim de decepções e o Brasil a maior delas, assim como os atacantes. Mas não concordo com quem diga que foi de baixo nível técnico. A Copa foi técnica sim e tática ao extremo. Entretanto, prevaleceu a técnica dos zagueiros e da marcação leal, do preenchimento de espaços, e não a violência, afinal, não se viu muitos gols de bola parada, indireta ou direta (neste caso deve-se considerar que as barreiras muito próximas à bola ajudaram, é verdade). Muitos dos cartões responsáveis pela quebra do recorde de amarelos e vermelhos em uma Copa do Mundo foram resultado de reclamações e de jogadores que seguraram bola para atrapalhar cobranças e não de faltas violentas.

Mas há de se ressaltar a incompetência dos atacantes e, principalmente, dos meias, que falharam na missão de deixar os atacantes na cara do gol. Porque quem tem técnica supera a marcação, por mais forte que ela seja. Zidane provou isso.

Pra terminar, apenas mais uma observação: as equipes que tinham técnica para superar a marcação sofreram do mal de técnicos incompetentes, que não souberam aproveitar os jogadores que tinham para vencer. E isso cabe não só ao Parreira, mas também ao Pekerman (Argentina), que preferiu se defender quando vencia a Alemanha e acabou pagando caro, e também ao Eriksson (Inglaterra), que tinha um baita meio campo nas mãos e preferiu jogar um futebolzinho medíocre, apostando em bolas cruzadas para o grosso grandalhão Crouch.

Pena que Portugal não tem ataque. Porque se tivesse...

Quanto a mim, estou feliz com resultado da Copa, afinal, meu sangue é meio italiano. E eu torci que nem doido na final! :-)


Até 2010!! E que o Parreira não seja o técnico!

Postado por Tex Murphy às 14:41


quarta-feira, julho 05, 2006

Ciao, Alemanha!


Por essa poucos esperavam. Mas eu avisei no post anterior que se desse Itália eu não iria me surpreender. A Itália tem dessas... empata, perde ou sofre pra vencer jogos ridículos e vence quando ninguém espera.

Mas eu sabia que fazer um gol naquela defesa seria quase impossível e que somente a força da torcida alemã poderia gerar esse milagre. Mas não foi.

E que partidaça de Fabio Cannavaro, o zagueiro italiano. Esteve em todos os lugares do campo, neutralizou quase todas as jogadas alemãs. E quando não conseguiu estava lá Gianluigi Buffon, o goleiro, para fazer milagre no chute à queima roupa do bom atacante Podolski.

E quem diria que a conhecida retranqueira Itália partiria para cima na prorrogação com praticamente quatro atacantes? O quadrado mágico deles...

Viu como é que se faz, Pé-de-uva?

E por falar em Pé-de-Uva, essa frase eu tirei do blog do Juca Kfouri. É uma frase de Albert Einstein, aplicada a Carlos Alberto Parreira:

"Insanidade é fazer sempre a mesma coisa várias e várias vezes esperando obter um resultado diferente."

Postado por Tex Murphy às 08:20


segunda-feira, julho 03, 2006

A Copa continua


Falar o que sobre uma seleção que fez o papel mais ridículo desde 1990? Falar o que sobre um técnico apático, passivo diante de uma equipe que na verdade mais parecia um amontoado de jogadores espalhados pelo campo?

Os jogadores eram retratos de seu treinador em campo. Alguns desinteressados, outros completamente perdidos. Poucos se salvaram... Dida, Lúcio, Juan, Gilberto Silva e Zé Roberto pouco podiam fazer além de defender (e muito bem) uma seleção que nada fazia. Não fossem eles, talvez teríamos levado nossa maior goleada na história das Copas.

Zidane jogou como quis, pois Parreira foi prepotente demais ao achar que não precisava de marcação especial. E o careca acabou com o jogo. Como se não bastasse, Parreira ainda demorou demais (sabe-se lá por quê) para fazer as substituições e ainda colocou Adriano, que não fez nada a Copa toda, no lugar de Juninho. O time precisava de movimentação e ele põe um morto em campo? Num colocou o Robinho por quê, quando era a alteração mais óbvia? Mas não, ele só foi colocar quem precisava quando restavam apenas 11 minutos!

E a seleção continuou lá, morrendo em campo. Sem reação. Até que o Gorducho tentou vir até o meio campo, buscar a bola que ninguém conseguia enviar a ele e chegar ao gol sozinho... Quase conseguiu. Em 10 minutos, a seleção, ou melhor, Robinho, Ronaldo e Cicinho mostraram que com os jogadores certos podia-se fazer muito melhor.


Pior do que perder é perder sem jogar, de maneira apática, sem vontade. Isso é que foi terrivelmente ridículo. A apatia e o desinteresse envergonhou a seleção, o país e nossos 5 títulos mundiais. Agora só nos resta chorar. E torcer para que se traga de volta o Felipão!!!

Quanto aos outros jogos, errei placares, mas acertei vencedores. E ainda acertei que Felipão venceria nos pênaltis. Ricardo, goleiro português, pegou 3 cobranças e ainda tocou na bola na única cobrança que a Inglaterra conseguiu converter. É a estrela de Felipão! Que saudade da equipe que jogava com garra, unida, a "Família Scolari" da seleção. Pois que venha a França, Felipão irá vingar-nos!

Já em relação à Inglaterra, o que dizer de uma equipe cujos melhores jogadores erraram em momentos cruciais? Rooney foi expulso por perder a cabeça e pisar no jogador português. Gerrard e Lampard perderam seus pênaltis. Beckham saiu machucado. Resumindo, vitória portuguesa merecida.

A Itália mostrou que, do jeito italiano de sempre, vai chegando lá. A defesa é estupenda, não leva gols (um gol em 5 jogos - e ainda foi contra) e Buffon é um goleiraço. Mas sempre é sofrido. Os 3x0 contra a Ucrânia não refletiram a dificuldade do jogo, as defesas de Buffon, bola tirada em cima da risca...

Quanto à Alemanha x Argentina, novamente vitória do técnico. Klismann insuflou seu time, dizendo que este seria o primeiro título da Alemanha unificada, que os 3 títulos alemãos foram conquistados pela Alemanha Ocidental, parte de uma história que nunca deveria ter existido. Já Pekerman deu uma de Parreira. Preferiu colocar Júlio Cruz ao invés de Messi ou Saviola, acovardou-se ao tirar Riquelme pra colocar um volante e ficou sem substituições para tentar mudar o jeito de equipe jogar após o empate alemão. Como o Brasil, a derrota foi merecida.

E lá vão as previsões de Tex:


Alemanha 1 x 0 Itália (mas não me surpreenderei se der Itália)
Portugal 2 x 1 França


E viva o Felipão!!!

Postado por Tex Murphy às 15:37


sexta-feira, junho 30, 2006

Agora é pra valer!


Hoje a Copa entra em sua fase decisiva. E ao contrário de 2002, quando a incompetência de algumas grandes seleções, somada à roubalheira da arbitragem em favor da Coréia, permitiu que seleções sem tradição chegassem às fases decisivas, desta vez os seis campeões do mundo que se classificaram para a Copa (apenas o Uruguai não se classificou) estão entre os oito finalistas. Além disso, apesar de nunca ter sido campeã mundial e não ter feito boa campanha em Copas do Mundo desde o 3º lugar na Copa de 66, a seleção portuguesa é uma equipe muito forte e tem como técnico Felipão, que é o último técnico campeão do mundo, restando apenas a Ucrânia como seleção não tradicional (porém conta com um dos melhores atacantes do mundo, Shevchenko).

Agora não existem favoritos. Qualquer seleção pode vencer, qualquer uma pode chegar à final (tá bom, excluindo-se a Ucrânia). E os jogos prometem ser de enfartar...

Vou aqui dar a minha opinião sobre os jogos das quartas de final... Mas são puramente palpites, se eu errar não será surpresa alguma.

Alemanha x Argentina

Pra mim, dá Alemanha. Ainda mais porque o Pekerman (técnico da Argentina) irá escalar Crespo e Saviola no ataque ao invés de Tevez e Messi. Além disso, como falei no post anterior, pra mim a Argentina é fogo de palha, o Riquelme é lento e os 6x0 foram uma completa enganação.

A Alemanha vem em franca ascensão e, pelo que vi até agora, é a melhor seleção até o momento, sem falar que é a dona da casa e tem mais motivação que qualquer outra. Klose, Podolski, Ballack, Frings, Schneider e Schweizteinger estão jogando muita bola (mais do que podem, inclusive), se superando a cada jogo. E pra mim aquele frangueiro do goleiro argentino não irá agüentar os venenosos e precisos chutes de fora da área de Michael Ballack.

Mas não me culpem se a Argentina ganhar. Jogadores eles têm (e ainda que lento, se o Riquelme não for marcado, pode desequilibrar o jogo).


Itália x Ucrânia

Vai dar Itália. Como sempre, suado, chorado, sofrido, até roubado se necessário. Com a Itália é sempre assim. Porém não se esqueçam que eles têm a melhor defesa da Copa (ainda que desfalcada) e o melhor goleiro do mundo, Gianluigi Buffon (ao lado de Petr Cech, da Rep. Tcheca).

A Itália só perde se a má sorte italiana aparecer nesta partida. Porém desta vez parece que ela não veio para a Copa.


Portugal x Inglaterra

Um baita time sem técnico contra uma equipe apenas boa, porém com um técnico que dispensa apresentações.

Sim, a Inglaterra é uma equipe excelente, com o melhor meio-campo do mundo depois do Brasil. Mas Ericksson, o técnico, é uma besta. Não sabe fazer o time jogar, não sabe aproveitar a qualidade de seus jogadores e acaba limitando Beckham, Joe Cole, Rooney, Gerrard e Lampard.

Já Portugal não tem um time tão bom. Pauleta, o centroavante, faz um gol e perde 15. E não tem melhor pra por no lugar. Cristiano Ronaldo acha que é o Pelé e mais tenta aparecer do que joga bola. Deco, o brasileiro naturalizado, melhor da equipe, está suspenso. Sobrou pra Figo, com seus 34 anos, porém em excelente forma, resolver. Além disso, a união, a garra com que Felipão faz a equipe jogar pode fazer a diferença.

E para mim fará, ainda que seja nos pênaltis. É Felipão na semifinal. De novo.


Brasil x França

Vingança. O jogo da forra. É o Brasil com a chance de devolver os 3x0 da final de 98.

E tem time pra isso. Não vou discutir a qualidade técnica da seleção. O problema é que a equipe está mal armada. O Feiúcho joga fora de posição e com Adriano e Ronaldo em campo não tem pra quem passar a bola, pois a equipe não se mexe. O Roberto Carlos não apóia. Assim fica difícil.

Só depende do Pé-de-uva. Se entrar o Robinho no lugar do Adriano, ou então o Juninho, adiantando-se o Feúcho pro ataque, creio que não tem pra ninguém. Mas se não fizer isso, é melhor começar a se preocupar com o Zidane, antes que a gente "Zifoda".

Contudo, ainda sou mais Brasil. Ainda sou mais o Gorducho.


Bolão do Tex:

Vou começar a chutar aqui meus placares:

Alemanha 3 x 2 Argentina
Itália 1 x 0 Ucrânia
Portugal 1 x 1 Inglaterra (Portugal ganha nos pênaltis).
Brasil 2 x 1 França

E vocês, o que acham?

Postado por Tex Murphy às 10:14


segunda-feira, junho 26, 2006

E a Copa vai afunilando!


Nem deu tempo de falar dos classificados e um montão de gente já caiu fora nas oitavas-de-final.

Falando rapidamente da fase de classificação, foi uma pena que República Tcheca e Costa do Marfim tenham caído em grupos tão complicados. Em qualquer outro grupo que não o "C" ou "E", elas estariam nas oitavas. Mas infelizmente o sorteio as colocou em grupos complicadíssimos e deixou os ridículos grupos "G" e "H" uma moleza para Espanha, Ucrânia, Suíça e França (e quase que a França, ridícula com seus atacantes pipoqueiros, não se classifica).

Quanto às oitavas, devo dizer que a cada partida que vejo a Alemanha jogar, mais me convenço de que o título não deverá atravessar as fronteiras do país. Pois ao contrário do que era comentado antes da Copa, a Alemanha joga bem e a cada jogo apresenta-se melhor. É claro que enfrentará uma Argentina e que não há favoritos em um clássico, porém creio que o fato de jogar em casa, somado à aplicação alemã e ao jogo excelente quem vem praticando, são requisitos que, na minha opinião, credenciam a Alemanha a vencer a Argentina e chegar às semifinais.

Quanto à Argentina, cada vez mais acho que os 6x0 contra a Sérvia e Montenegro foram fogo de palha. A Argentina é lenta. Riquelme é lento. Bem marcado, Riquelme não joga nada. Mas se deixá-lo solto...

Já a Inglaterra continua com seu joguinho feio e pragmático. Agora ainda por cima com apenas um atacante, já que Owen se machucou e o técnico Eriksson optou por escalar 5 jogadores no meio. Se não fosse a magistral cobrança de falta de David Beckham...

O jogo mais emocionante da Copa, Portugal x Holanda, foi também de extrema violência e total ausência de fair-play das duas equipes, principalmente da Holanda, que fez com que o jogo descambasse de vez ao não devolver a posse de bola a Portugal após uma paralisação no jogo. Atitude ridícula e vergonhosa. E no final, brilhou mais uma vez a estrela de Luiz Felipe Scolari. Inglaterra x Portugal? Pra mim, Felipão 1x0 Inglaterra.

Ainda não vi Itália x Austrália por completo, apenas parte do 2º tempo na hora do almoço. Que joguinho ruim! Além de um péssimo juiz que, segundo os comentaristas, expulsou um zagueiro da Itália por uma falta que talvez nem amarelo merecesse e deu um pênalti para a Itália aos 47 minutos do segundo tempo (o jogo ia a 48) que não foi. Conclusão: Itália x Suíça ou Ucrânia nas quartas.

Quanto ao Brasil, haja coração amanhã. E sem Robinho ainda, que o céus nos ajude, porque iremos precisar. Só falta o Pé-de-Uva não colocar o Juninho Pernambucano nem o Gilberto Silva!!!

Postado por Tex Murphy às 17:29


terça-feira, junho 20, 2006

Considerações até o final da segunda rodada


Àqueles que andaram perguntando onde foi que me meti por não ter escrito mais aqui, a resposta é exatamente a conclusão da Dani: sim, eu estou vendo Copa demais e não está dando tempo pra escrever... Além disso, escrever no trabalho tem sido quase impossível. Pra piorar, eu havia praticamente terminado um post na quarta-feira antes do feriado, faltava apenas levá-lo pra casa pra finalizá-lo e postá-lo... E sabem o que eu fiz? Esqueci de enviar-me por e-mail!!! (Ta bom, já sei, burro eu!).

Em casa, escrever nem pensar. A Copa não deixa. No feriado então eu vi todos os jogos... Nesses dias abandonei meu computador novo, não li livro nenhum no fretado (fiquei ouvindo jogo e comentários na volta) e tenho ido dormir todo dia lá pela 1h30 da manhã, tentando assistir a dois dos três jogos do dia (deixo pra não ver àquele que for o mais sem-vergonha dos três). Isso quando eu não acabo dormindo no sofá... hehehe.

Mas vamos ao que interessa, já que eu estou arrumando um tempinho aqui pra postar.

Terminada a segunda rodada da primeira fase da Copa, eis aqui minhas conclusões:

- O Brasil realmente decepcionou. Não porque eu imaginava uma goleada, sabia que iríamos jogar para o gasto. Mas o "gasto" está por demais exagerado. O time podia ao menos se movimentar mais... Como é que o Ronaldinho Feiúcho vai desequilibrar se está jogando longe do gol e ninguém se mexe pra receber a bola? Como ele irá colocar alguém na cara do gol? Pra mim a solução é simples: tira-se Adriano ou Ronaldo (o Gorducho está melhorando, então eu tiraria o Adriano), coloca-se o Juninho Pernambucano e adianta-se o Feiúcho. Dessa maneira, o Kaká não tem que voltar pra marcar, o Ronaldinho joga mais perto do gol (ficando mais fácil de fazer uma jogada de gênio e marcar gols) a saída de bola melhora, liberando-se mais o Zé Roberto (além do Juninho) e os alas podem subir mais. E eu ainda tiraria o Émerson, que não é volante marcador e colocaria Gilberto Silva ou o Mineiro. Se jogar assim, duvido muito que alguém nos vença.

- A Argentina deu show. Messi e Tevez jogaram muita bola também, além do coletivo da equipe, que foi fantástica. Porém não se iludam com os 6 gols... A Argentina jogou muito sim, mas a Sérvia se entregou depois do 2º gol. A Argentina tem o melhor futebol da Copa, mas mostrou suas garras muito cedo... Como disse o Casagrande, a Argentina chegou ao topo, agora só pode cair de lá. E ninguém testou a defesa dos hermanos ainda (que por sinal é fraca, sem falar no goleiro que é frangueiro).

- A Espanha surpreende. Não só pelos 4 contra a Ucrânia, mas a exibição contra a Tunísia ontem foi muito boa. O time teve uma tranqüilidade enorme para empatar e virar a partida, pressionou sem se desesperar, tocou a bola com inteligência e acabou ganhando de 3x1. Nem parece aquela Espanha que treme em Copas do Mundo. Só quero ver até onde vai essa tranqüilidade...

- Inglaterra, Holanda e Itália estão jogando para o gasto, mas não podem ser retirados da lista de favoritos. E não se pode esquecer da Alemanha, não... Nunca.

- É uma pena que Costa do Marfim tenha caído num grupo tão difícil e já esteja eliminada. O futebol é bonito, alegre e bem jogado. Em qualquer outro grupo estaria classificada...

- Com exceção do Sr. Oscar Ruiz, que não deu dois pênaltis pra Costa do Marfim contra a Holanda (é Bayard, você tem toda razão) e do brasileiro Carlos Eugênio Simon, que também não deu dois pênaltis pra Gana contra a Itália e não expulsou dois ganeses que cometeram faltas violentíssimas, a arbitragem vai muito bem. Nem sombra do que foi na Copa de 2002. Mas é melhor não elogiar muito, não é?

- Por último, aqui vai a minha seleção da Copa até o momento:

Goleiro: Cech (República Tcheca);
Lateral direito: Miguel (Portugal);
Zagueiros: Terry (Inglaterra) e Rafael Márquez (México);
Lateral esquerdo: Lahn (Alemanha);
Volantes: Pirlo (Itália) e Rosicky (República Tcheca);
Meias: Figo (Portugal) e Kaká (Brasil);
Atacantes: Robben (Holanda) e Fernando Torres (Espanha).

Também se destacaram os goleiros Dida (Brasil) e Hislop (Trinidad e Tobago), os volantes Xavi e Fabregas (Espanha), Zé Roberto (Brasil) e Essien (Gana), os meias Nedved (República Tcheca) e Schweinsteiger (Alemanha) e os atacantes Luca Toni (Itália), Saviola, Messi e Tevez (Argentina), Robinho (Brasil), Drogba (Costa do Marfim) e Asamoah Gyan (Gana).


Bom, quando der tempo eu posto mais... E não pensem que eu abandonei o blog!

Postado por Tex Murphy às 13:45


quarta-feira, maio 31, 2006

Medo


Nem mesmo a Copa começou e os nossos hermanos argentinos já começam a tremer as perninhas. Em reportagem publicada hoje, o Diário Olé, principal jornal esportivo da Argentina, destacava já no título: "Cuidado com o gordo".

A referência era, obviamente, ao nosso gorducho (porém sempre perigoso) Ronaldo, que devido aos dois gols marcados ontem no amistoso contra o combinado de Lucerna, já atingiu a marca dos 69 gols pela seleção, um a menos que Romário.

O medo dos argentinos é justificado. Além de já ter marcado dois gols logo após ter ficado 52 dias sem fazer uma partida oficial, os hermanos estão ainda traumatizados com os três pênaltis sofridos e cobrados por Ronaldo no jogo de ida das Eliminatórias entre Brasil x Argentina, vencido pelo Brasil por 3x1. E olha que naquele jogo ele realmente estava beeeem gordo...

Além disso, cabe a lembrança da Copa passada, na qual Ronaldo foi o principal jogador do Brasil e artilheiro da competição com 8 gols, após ter ficado 2 anos sem jogar por causa da contusão no joelho.

Pois é... cuidado com o Gorducho! Mas não se esqueçam do Adriano, caros hermanos, senão ele marca outro golzinho no último segundo e tira o título de vocês! :-)

Postado por Tex Murphy às 17:29


     

 

Tex Murphy

 

Idade: 28 anos

Cidade: São Bernardo do Campo - SP

Blog: Por uma vida menos ordinária

Time: Corinthians

Flávia

Idade: 20 anos

Cidade: Santo André - SP

Blog: ... But Nobody's Listening

Time: Corinthians


Últimos Lances

Até 2010!
Ciao, Alemanha!
A Copa continua
Agora é pra valer!
E a Copa vai afunilando!
Considerações até o final da segunda rodada
Medo
Real e virtual
Novidades
Cegos, surdos e loucos

Arquivos da Copa

Maio 2006
Junho 2006
Julho 2006

   

Copa na Net

 

Blog do Birner

Blog do Juca

Blog do Torero

Terra - Copa 2006

UOL Copa do Mundo 2006

Powered by Blogger

 

 

Weblog Commenting by HaloScan.com





 

Template by Tex Murphy

 

   

Alemanha

Angola

Argentina

Austrália

Brasil

Costa do Marfim

Coréia do Sul

Costa Rica

Croácia

Equador

Espanha

EUA

França

Holanda

Inglaterra

Itália

Japão

México

Holanda

Polônia

Portugal

República Checa

Sérvia e    Montenegro

Suécia

Suíça

Togo

Trinidad & Tobago

Tunísia

Ucrânia